Elden Ring é o jogo mais esperado de 2022; saiba o que esperar

Por Rafael Monteiro, para o TechTudo Elden Ring é o jogo mais aclamado para 2022, segundo para o The Game Awards 2021. O jogo está sendo desenvolvido pelo criador de Dark Souls, Hidetaka Miyazaki, com a contribuição do escritor George RR. Martin de Game of Thrones. Após um pequeno atraso, os desenvolvedores From Software e Bandai Namco anunciaram que o jogo alcançou o status “Gold”, quando o desenvolvimento estiver completo e não deve ser adiado mais. Elden Ring será lançado em 25 de fevereiro para PlayStation
(PS
), Xbox One, PlayStation 5 (PS5), Xbox Series X, Xbox Series S e PC. Descubra o que esperar do tão esperado jogo.


Recentemente, o servidor PvP (Jogador vs. Jogador) de Dark Souls Remastered, Dark Souls 2, Dark Souls 3 e Dark Souls: Prepare to Die Edition no PC foram desligados. A produtora Bandai Namco tomou a atitude para investigar a possibilidade de uma brecha de segurança. A companhia não confirmou do que se tratava, mas usuários afirmaram ser um defeito que permitiria que um invasor tomasse controle do PC de outro jogador através do game. Muitos se preocupam de que o problema também possa afetar futuramente Elden Ring, mas ainda há tempo para consertos até o lançamento.


HISTÓRIA

A história começa muitos anos antes de o jogador chegar ao game. Em tempos antigos, uma força chamada Elden Ring, composta por seis Grandes Runas, trazia graça ao mundo conhecido como as Lands Between, governado pela Rainha Marika e seus filhos semideuses. Essa graça era representada pela árvore Erdtree e por uma aura dourada que se formava ao redor das pessoas. Em algum momento, uma das runas foi roubada, a Runa da Morte, para ser usada contra os semideuses e isso fraturou o Elden Ring. Sem o item, as criaturas que morriam também não descansavam e retornavam como monstros mortosvivos.

Logo cada um dos semideuses se apoderou de uma das Grandes Runas e elas corromperam suas mentes, o que levou a uma guerra entre eles que devastou as Lands Between. Muitos anos depois, cada um dos semideuses está isolado em um canto do mundo com sua Grande Runa. A história começa neste período após a devastação quando um grupo retorna ao reino. Esta equipe, do qual o jogador faz parte, chamase Tarnished, palavra que significa “manchado” e representa os banidos da graça do Elden Ring em algum ponto de seu passado.

A jornada do game é a história do jogador para recuperar as seis Grande Runas das mãos dos semideuses e restaurar o Elden Ring. Tudo isso para se tornar o “Elden Lord”, aquele que irá restaurar a graça do mundo. No entanto, as intenções de Terni na história vão depender da interpretação do jogador, se ele quer restaurar o anel para redenção ou ganhar esse poder por vingança. Isso é algo que dependerá da própria história gerada pelo usuário.



JOGABILIDADE

A estrutura do Elden Ring é basicamente a mesma dos jogos da série Dark Souls. Esta base sempre apresenta confrontos épicos contra chefões que exigem muito esforço para serem derrotados. Além disso, estratégias que combinam perfeitamente o tempo dos ataques, feitiços ou cambalhotas também estão presentes.

Algumas das diferenças com o jogo Souls são que a barra de fitness terá menos efeito nas ações do jogador, então os movimentos são um pouco mais livres. As habilidades não estarão mais vinculadas a armas, então qualquer arma que o usuário quiser pode ser usada. Talvez a maior novidade seja que as criaturas podem ser convocadas para participar de batalhas, seja para combate conjunto ou contra chefes. A bateria também pode ser recarregada matando inimigos tradicionais.

Há uma dica para matar inimigos antes que eles vejam o jogador, isso foi originalmente prometido para ser uma grande parte do jogo. No entanto, não será tão presente quanto em Sekiro: Shadows Die Twice. Haverá também combate montado em cima de seu cavalo.


O MUNDO DE ELDEN RING


Em Elden Ring, o reino de Lands Between traz pela primeira vez um mundo realmente aberto para os games estilo Souls. Os mapas sempre foram interconectados, porém apenas agora temos um ambiente realmente aberto para explorar em qualquer direção. Segundo o produtor do jogo, Yasuhiro Kitao, este é o maior mapa já criado pela From Software. Ele menciona que não mediram o tamanho, mas que podem afirmar com certeza que é maior que qualquer outro jogo que já fizeram antes.

O mundo é dividido em seis zonas, cada qual dominada por um dos semideuses. Há uma certa ordem natural e ideal para enfrentálos, mas o jogador não precisa respeitála. Para se locomover por esse grande mundo o usuário tem acesso a um cavalo sobrenatural, um “Spectral Steed” que se manifesta sempre que for chamado. Ao explorar o mapa, ele será revelado para o jogador e será possível consultar sua localização, além de colocar marcadores como lembretes de pontos de interesse.

Para ajudar a explorar este vasto território, os jogadores também poderão se preocupar menos com gotas de água, que já foram mortais em Dark Souls. Agora eles vão causar danos menores. Haverá muitas recompensas por explorar o mundo, como armas, feitiços, convocação e muito mais. O jogo também contará com um sistema climático, e o clima mudará a aparência de certos locais dependendo das condições.




GAME LENGTH

Durante uma entrevista no evento de jogos Taipei Game Show 2022, o produtor Yasuhiro Kitao confirmou que Elden Ring terá cerca de 30 horas de jogo em sua pista principal. Ele mencionou também que haverá muito conteúdo opcional para ser explorado, como dungeons, que não são essenciais para terminar o jogo, mas que podem oferecer muitas horas de diversão.

Kitao também mencionou que a estimativa de 30 horas pode variar de maneira significativa de jogador para jogador. Alguns usuários podem demorar mais tempo para derrotar um chefe, enquanto outros podem precisar se equipar


COLABORAÇÃO COM GEORGE R. R. MARTIN


Um dos fatores que gerou muita expectativa para Elden Ring foi a participação do escritor George R. R. Martin, conhecido pela série de livros Game of Thrones. A parceria se realizou a pedido de Hidetaka Miyazaki, que se diz um grande fã do autor e de seus livros a ponto de recomendálos para novos funcionários.

A participação de George R. R. Martin na história do game se dá principalmente pelo cenário e pela mitologia envolvida. Segundo o próprio escritor, a equipe queria a base de um mundo sombrio, com certos temas e ideias explicados por Miyazaki. Não é necessariamente sobre personagens ou um enredo, mas sobre o pano de fundo deste mundo fictício de Lands Between. Fonte-Techtudo