Ataque com míssil russo atinge escritório da Samsung na Ucrânia

 43 total views

Em plena Guerra da Ucrânia, que já dura quase oito meses, a Rússia voltou a bombardear a capital ucraniana Kiev com uma série de mísseis nesta segunda-feira (10). A ação militar foi uma resposta à explosão na ponte da Crimeia pelas Forças Armadas da Ucrânia no último sábado (8).

Foram pelo menos 75 mísseis que danificaram edifícios em cidades do oeste do país, como Lviv, Ternopil e Jitomir. Entre as empresas impactadas pelo bombardeio está a Samsung. A empresa divulgou um comunicado oficial informando que nenhum funcionário ficou ferido. Segundo a Samsung, a explosão ocorreu a 150 metros do edifício principal. Confira abaixo o comunicado oficial:

“Podemos confirmar que nenhum de nossos funcionários da Samsung Ucrânia ficou ferido. Algumas das janelas do escritório foram danificadas devido ao impacto da explosão que ocorreu a 150 metros de distância. Continuamos comprometidos em garantir a segurança de nossos funcionários e continuaremos a acompanhar de perto a situação.”

Embora muitas marcas tenham saído do país, esta é a primeira vez que a infraestrutura de uma multinacional é comprometida durante o conflito. A Samsung ainda não disse se continuará operando no país, mas deve realizar trabalho remoto até que as condições de segurança do prédio sejam confirmadas ou até que as previsões de bombardeios cessem.

Nenhum dos países envolvidos no conflito se pronunciou sobre os danos sofridos pela empresa. No entanto, é possível que não foi um ataque direcionado à empresa, pois ocorreu a 150 metros de distância.

Este é o primeiro ataque da Rússia à Ucrânia desde junho, funcionando na verdade como uma retaliação ao que aconteceu na Crimeia, península anexada ao território russo em 2014. A ponte foi inaugurada em 2018 por Vladimir Putin e é considerada uma das maiores obras de seu governo , que durou duas décadas – algumas seções da ponte foram danificadas.

A Samsung é uma das grandes empresas de tecnologia que restringiu as operações na Rússia em protesto à guerra que começou em fevereiro deste ano.

Acompanhe mais notícias sobre a Guerra da Ucrânia aqui no Tudo Celular. Deixe o seu comentário!