Fone Redmi Buds 4 Pro: evolução discreta entre gerações | Análise / Revisão

 141 total views

Anunciado na Europa em outubro passado, mas ainda não disponível oficialmente no Brasil, o Redmi Buds 4 Pro chegou com a proposta de ser ainda melhor que seus antecessores. Mas será que ele conseguirá cumprir essa promessa? Você pode encontrar isso e muito mais em nossa análise completa abaixo!



realme Buds Air 2: o fone de ouvido que faz barulho no ouvido do concorrente





música
21 de novembro




Galaxy Buds 2: equilíbrio





música
24 de novembro


construção e design

Vendido nas cores branco e preto, e com certificação IP54 para poeira, respingos de água e suor, o novo fone de ouvido Redmi apresenta um design minimalista e elegante acompanhado de um acabamento de boa qualidade.

Com acabamento em tinta preta fosca, a caixa traz apenas um LED indicador na parte frontal, a assinatura da marca na parte traseira e um botão de pareamento localizado ao lado da porta de carregamento, que é USB-C.

O conjunto completo é bem leve, com formato in-ear que se encaixa muito bem nas orelhas, não se soltando mesmo com movimentos um pouco mais bruscos.

Acompanhado de cabo carregador e manuais, a caixa do produto conta ainda com duas ponteiras extras de silicone para melhor encaixe nas orelhas, totalizando 3 tamanhos diferentes no total se levarmos em conta as que já vem instaladas nos fones.

Operação

Equipado com Bluetooth 5.3, o alcance e a qualidade de conexão dos Buds 4 Pro são ótimos, não apresentando perda de pacotes mesmo com algumas paredes e obstáculos entre a fonte e os fones.

Com possibilidade de conectar até 2 aparelhos ao mesmo tempo, algo excelente para quem costuma usar os fones no computador e no celular, por exemplo, o periférico ainda conta com exterior sensível ao toque com comandos personalizáveis ​​através do app .

Por padrão, dois toques em cada lado podem iniciar ou pausar a reprodução. Três, por sua vez, pula para a próxima música. Toque e segure para ativar o cancelamento de ruído (ANC).

E por falar em cancelamento, o modelo Redmi tem recurso para cancelamento de ruído de até 43 db; sendo possível ajustar a intensidade deste cancelamento em três níveis, desativar ou ativar o modo transparência.

Nesta última modalidade, o aparelho faz uso de seus microfones para captar sons externos e trazê-los aos ouvidos do usuário, como se eliminasse a barreira dos próprios fones de ouvido – tornando-os “transparentes”. Algo que pode ser legal para quem não gosta de ficar tirando os periféricos dos ouvidos para ter que falar com alguém.

Inscrição

Além das possibilidades de personalização que já mencionamos, os Xiaomi Earbuds também têm a possibilidade de atualizar o firmware do dispositivo e todas as informações sobre o nível da bateria de cada um dos elementos, sejam as laterais do telefone ou o estojo.

O app traz ainda uma configuração para mudar o perfil de reprodução, dando mais presença ao som, valorizando graves, agudos ou voz. Mas esse é um assunto que abordaremos com mais detalhes a seguir.

Aqui, uma observação importante: no momento desta revisão, o aplicativo está disponível apenas para Android. Algo que pode ser um banho frio para os donos de iPhone.

Fones de ouvido Xiaomi

Desenvolvedor: Beijing Xiaomi Mobile Software Co., Ltd

Grátis

Bateria

O Redmi Buds 4 Pro promete autonomia de até nove horas de reprodução direto ao tirar os fones do case – isso, sem ANC ou modo transparência ativado. Marca que se provou em nossos testes.

De volta ao case, apenas 5 minutos de carregamento podem proporcionar quase duas horas a mais de reprodução ininterrupta. No total, o case é capaz de entregar até 4 cargas completas, totalizando cerca de 36 horas de reprodução.

Infelizmente, a nova versão dos fones de ouvido tem uma desvantagem em relação aos Buds 3 Pro. Por algum motivo, a Redmi removeu o carregamento sem fio que era visto na versão anterior, que envolve o uso da porta USB-C na parte inferior do case para carregar todo o conjunto.

qualidade de som

Equipado com driver dinâmico de 10mm, com suporte para o codec LDAC, mas sem suporte para aptX – da Qualcomm, o Buds 4 Pro traz, por padrão, uma reprodução balanceada, sem distorções mesmo nos volumes mais altos, mas também sem muitos graves, focando nos médios e agudos.

Em seu modo natural, o par entrega um som sem muita presença e frequências aparentemente comprimidas. O jogo muda um pouco ao ativar os perfis de reprodução presentes no app.

Ao ativar o perfil “Imersivo”, há um aumento da presença, tornando a experiência auditiva consideravelmente melhor. No entanto, para quem procura um periférico cheio de frequências mais baixas para curtir estilos com batidas bem marcantes, a dupla ainda pode ficar aquém.

Além disso, por mais que a imersão possa jogar a favor dos ouvidos do usuário, o modo não é compatível com LDAC, o que aumentaria a qualidade da reprodução por meio de uma transmissão de dados mais eficiente. Um estorvo que impossibilita aproveitar o melhor dos dois mundos.

Por fim, quando colocado ao lado de outros fones do mesmo tipo e alcance, o aparelho Redmi também pode ser insuficiente para quem busca altura. Ao menos o isolamento natural das pontas, em consonância com a presença de recursos como o ANC, torna a experiência – nesse quesito – um pouco mais agradável.

concluiu

Infelizmente, é difícil dizer que o Buds 4 Pro é uma evolução em relação ao modelo anterior. Afinal, a nova geração traz quase apenas uma continuidade do que já era visto nos Buds 3.

A Redmi removeu o suporte para carregamento sem fio e reduziu a quantidade de horas de autonomia com apenas 10 minutos de carregamento. Pelo menos, o que já era bom, como cancelamento de ruído e modo de transparência, além do bom acabamento e leveza, continuou.

Além disso, apesar da pouca evolução em alguns aspectos, é impossível não mencionar a melhora significativa na autonomia total do conjunto; sendo este – sem dúvida – um dos pontos fortes do novo modelo.

Dono de uma capacidade de reprodução balanceada, mas baixa, o 4 Pro pode ficar aquém em alguns cenários. Proprietários de aparelhos não Android, por exemplo, podem ser pegos de surpresa ao terem que se satisfazer com um perfil sonoro sem muita presença e com frequências comprimidas ao conectar os fones de ouvido a um aparelho que não seja o smartphone do robô.

Com tudo isso em mente, apostar ou não no novo modelo da Redmi pode ser uma questão de sorte. Se você é usuário do Android e não pretende conectar o aparelho a outros aparelhos, ele pode ser um ótimo companheiro. Para outros casos, ou se você já possui um Buds 3, talvez seja melhor não apostar no modelo da gigante chinesa.

Para quem procura um headset na mesma faixa de preço, que não liga tanto para autonomia, e busca um perfil de reprodução mais equilibrado entre os aparelhos, apostar no Galaxy Buds 2 da Samsung pode ser uma opção melhor. Nossa análise completa do modelo sul-coreano pode ser encontrada aqui.

Pontos fortes e pontos fracos

Mas e você, o que achou do novo modelo Redmi? Conta pra gente aqui nos comentários! Como de costume, os melhores preços para o Buds 4 Proassim como outros modelos aqui citados, você pode conferir nos cards abaixo.