Casos de Covid-19 têm aumentado em todas as regiões do Brasil, aponta Fiocruz

 264 total views

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou nesta quarta-feira (23) uma nova edição de seu boletim InfoGripe, que mostrou aumento de casos graves de Covid-19 em estados de todas as regiões do Brasil.

O inquérito é feito com base nas últimas seis semanas e a maioria dos infetados são adultos com mais de 60 anos. A análise utiliza dados inseridos no Sistema de Informações da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Flu) até 21 de novembro.


O aumento do número de casos de Covid-19 no Brasil começou a fazer-se sentir no início de novembro e especialistas apontam que o aumento de registros pode estar relacionado à contaminação pela nova subvariante do Ômicron, BQ.1.

Especialistas afirmam ainda que, além da retirada de alguns protocolos de segurança, como o uso de máscaras, o período eleitoral e a volta ao trabalho e eventos presenciais podem ter contribuído para a disseminação do vírus.



Paxlovid: rem





economia e mercado
21 de novembro




Covid-19: ministro





economia e mercado
21 de novembro


Confira, a seguir, os estados brasileiros que registraram aumento de casos de Covid-19, segundo o último boletim da Fiocruz:

  • Alagoas;
  • Bahia;
  • Ceará;
  • Distrito Federal;
  • Goiás;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Minas Gerais;
  • Por;
  • Paraíba;
  • Piauí;
  • Grande rio do norte;
  • Rio de Janeiro;
  • Roraima;
  • Santa Catarina;
  • São Paulo.

Veja as capitais que tiveram aumento nos casos de Covid-19:

  • Aracaju (SE);
  • Belém (PA);
  • Brasília DF);
  • Campo Grande, MS);
  • Curitiba (PR);
  • Florianópolis (SC);
  • Fortaleza (CE);
  • Goiânia (GO);
  • João Pessoa (PB);
  • Maceió (AL);
  • Natal, RN);
  • RecifePE);
  • Rio de Janeiro – RJ);
  • Salvador BA);
  • São Luís (MA);
  • São Paulo-SP);
  • Teresa (PI).

Ontem, terça-feira (22), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso temporário e emergencial de duas vacinas bivalentes contra a Covid-19ambos produzidos pela empresa farmacêutica Pfizer, para uso como dose de reforço.

Segundo a Anvisa, as vacinas aprovadas foram criadas para reforçar a proteção contra a cepa original da doença, a variante ômicron e suas subvariantes. A medida também é uma forma de tentar reduzir o número de casos registrados.